Imprimir

SOBRE ESCOLAS E NOSSOS MEMBROS

A Ordem Nacional dos Psicanalistas, buscando colaborar com a Psicanálise no Brasil, irá avaliar mais de perto o currículo de alguns cursos de Psicanálise oferecidos no País, não com intuito de fiscalizá-los, pois a ONP não é um órgão fiscalizador da educação, mas no intuito de colaborar com eles no que se refere à melhorar a qualidade do conhecimento que transmitem e estar informada sobre a formação que os egressos à ONP adquiriram de fato. A proposta não é punir, nem de criar partidarismos ou acepção de pessoas de acordo com a escola que estudaram, muito pelo contrário. A responsabilidade da Ordem Nacional dos Psicanalistas é com seus Membros, que independente da escola onde estudaram, serão recebidos por esta Ordem, porém, no momento em que conhecemos o que ele aprendeu, podemos melhor contribuir com sua melhor formação, reforçando pontos fracos de seu aprendizado e fazendo de nossos membros Profissionais cada vez mais preparados para o Mercado de Trabalho.

Lembrando que, independente da Escola que estudaram, aqueles Membros que não realizaram Análise Didática e Supervisão Clínica, já não recebem hoje o direito de Clinicar, sendo enquadrado na categoria de Membro Aprendiz até concluírem estas etapas de suas formações, e isso irá continuar.

A proposta de avaliar o ensino oferecido, juntamente com as Escolas que desejarem nossa participação é uma forma de colaborar tanto com a Escola como com seus alunos, que estarão recebendo um ensino de melhor qualidade, e, para aqueles Profissionais já formados, mas que não tiveram uma boa formação, nós criamos o Espaço ONP Digital, um Ambiente de Educação à Distância, que irá oferecer cursos de atualização e aperfeiçoamento, gratuitos aos membros, como forma de promover neles o constante e pleno desenvolvimento dentro da Psicanálise.

Já no que se refere aos Profissionais Psicanalistas integrantes de seu Hall de Membros, a Ordem Nacional dos Psicanalistas passará a realizar uma fiscalização mais efetiva sobre suas atividades e regularidade junto à esta instituição, sentindo-se no direito de informar à população Brasileira o nome e registro daqueles profissionais que estiverem em desacordo com nosso Estatuto e/ou Código de Ética, mantendo atualizada uma lista de Membros Suspensos, Inativos e Excluídos.

Esta prática entrará em vigor à partir do mês de Setenbro de 2013.

Atenciosamente,

À Presidência.